terça-feira, 4 de outubro de 2011

PRÉ JULGADOS

Está na cara que você já nasceu culpado
De uma culpa que em você ainda não nasceu
E se sente como um cara totalmente exilado
No lugar onde você sempre viveu.

Está na cara que você já foi condenado
E pagou um crime que você não cometeu
E caminha se sentindo um homem enjaulado
Pela cidade que você não acolheu.

Hoje os carros são a moderna boiada
Nesse verde não se ganha mais dinheiro
Está escrito em sua testa a navalha
Que o perigo em você se vê primeiro.

A culpa está na cara
A culpa está na pele
A culpa no cabelo
Há culpa por você nascer.





Walter Poeta e Alexandre de Lima

Um comentário:

  1. É, a culpa ás vezes nasce, antes do acto!
    Gostei do teu poema.
    Bj
    Graça

    ResponderExcluir